MERCADO DE MODA ONLINE


24 de fevereiro de 2022  Fashion

O próspero mercado de moda online no Brasil, o setor de moda é um dos que mais crescem no Brasil,
segundo pesquisa do IBOPE, com uma perspectiva de consumo de roupas de R$ 129 bilhões em 2013.
Um dos maiores eventos de moda do mundo é brasileiro- o São Paulo Fashion Week (SPFW)- que perde somente para Paris, Milão, Nova York e Londres.

Criado em 1996, ele foi responsável por instituir diversos eventos paralelos, voltados para redes de fast fashion e
grandes produtores têxteis que servem de suporte para levar as coleções apresentadas na semana de
moda para as grandes lojas, gerando assim um público mais abrangente.

O aumento do poder aquisitivo da população, associado à maior acessibilidade às tendências de moda
internacionais, por meio de sites e blogs, impulsionaram o consumo de roupas, calçados e acessórios,
tendo como principais consumidores as mulheres. Isso abriu espaço para o desenvolvimento do que é
hoje um dos setores online mais importantes, representando 12% do e-commerce. Moda e acessórios
ocuparam a 3a posição em vendas online no Natal de 2012 e o faturamento previsto para e-commerce
como um todo em 2013 é de R$ 28 bilhões, segundo Webshoppers & e-bit.

As grandes grifes brasileiras já estão apostando nas vendas através do e-commerce. Alexandre
Herchcovitch, por exemplo, estilista brasileiro que participa das semanas de moda de São Paulo e Nova
Iorque, e exporta suas roupas para o Japão, EUA, Europa e Oriente Médio, aposta no online para
atender o público que reside fora no eixo Rio-São Paulo, cidades onde suas lojas físicas estão
localizadas. A Dafiti, maior varejista de moda multimarcas online do País, obteve 72 milhões de visitas
e um faturamento de R$ 400 milhões em seu primeiro ano de operação.

Entretanto, para que o sucesso seja alcançado nesse mercado, é necessário tomar alguns cuidados.
Confira algumas dicas voltadas aos varejistas que desejam prosperar no mundo da moda online:

Cuide da sua vitrine: sempre utilize fotos em alta resolução, descreva as peças nos mínimos detalhes,
pois o consumidor deseja saber exatamente o que está comprando;
Ofereça sugestões de look, informações de moda, tendências, produtos relacionados. Tudo isso se
aproxima da experiência de compra com vendedor em loja física;
A devolução e troca de produtos sem custo para o cliente inibe a desconfiança do consumidor com
relação às compras na internet, elevando as suas chances de venda;
Monitore e relacione-se com seu cliente nas redes sociais. Elas são um excelente canal para promover
a loja virtual e formar um relacionamento de qualidade com o cliente. Em pesquisa realizada pela
Rakuten, constatou-se que 63% dos brasileiros já recomendaram algum produto através de redes
sociais.
Por Ricardo Jordão, CMO da Rakuten Brasil

 


Deixe o seu comentário!