blog

Kids

Todos nós sabemos a importância da moda para as crianças, mesmo que inconscientemente. Você deve ter fotos de quando sua mãe te vestia para uma ocasião especial… Já as modas desajeitadas, as roupas que ficam um pouco justas demais, os vestidos combinando, ou os vestidos horrivelmente incompatíveis, ninguém quer mostrar por aí, né? Mas por que não deixar as crianças se aventurarem na moda, que nada mais é do que uma forma de se expressar.

Contudo, o que vemos são pais querendo ditar a moda de seus filhos. Por que deveria ser assim? Está escrito em algum lugar que as crianças não podem escolher suas próprias modas?

Seus filhos ficarão lindos independentemente do que vestirem: seja um vestido de princesa em uma tarde de sábado ou jeans rasgados para uma festa. A preocupação mais importante deve ser que eles tenham permissão para se expressar, para crescerem criativos, confiantes em suas escolhas, independentes e de mente aberta.

Não por acaso, a Academia Americana de Pediatria aconselha que as crianças devem poder escolher suas próprias roupas a partir dos 4 aos 5 anos.

Que tal você tentar?

Separamos algumas razões do por que a moda é importante para as crianças.

AUTO-EXPRESSÃO

Você pode ver seus filhos como meras “crianças”, mas é provável que eles não se vejam dessa forma. As crianças estão começando a definir suas personalidades a partir dos 4 anos de idade. E as roupas que vestem vão ser uma grande parte dessa definição. Por vezes, elas têm pouca liberdades em uma vida criada e estruturada por seus pais: isso é feio, isso é bonito, isso é legal, isso não… Oras, mas onde está a liberdade de expressão? Dê-lhes a oportunidade de experimentar e criar uma identidade para si próprios. É uma habilidade valiosa que contribuirá muito para construir confiança agora e no futuro.

SENTIR-SE ESPECIAL

Deixe a personalidade do seu filho brilhar! É fácil para as crianças seguirem a multidão, mas promover a individualidade ao encorajá-las a seguir sua própria direção fornece um modelo poderoso para desenvolver habilidades de liderança e independência.

É MAIS FÁCIL PARA ELES

Há coisas que merecem que lutemos por elas. Seu filho pode acreditar que vale a pena lutar pela escolha de roupa, mas você acredita que isso vale a pena? Pior ainda, ele comete algumas gafes da moda, mas você realmente quer forçar seu filho a usar roupas com as quais ele não se sinta confortável? Mães, relaxem, não vale o estresse extra.

ELES VÃO USAR O QUE QUEREM – NA VIDA!

Se você está se perguntando por que aqueles tênis no fundo do armário ainda têm suas etiquetas de preço, admita; seu filho simplesmente não gosta deles. Quando você gasta um bom dinheiro com as roupas de seus filhos, pode ser irritante encontrá-las penduradas no armário sem usar. Se você deseja obter o melhor retorno sobre seus investimentos, deixe a escolha com eles. Quanto mais eles escolhem, menos você perde.

Moda é importante para as crianças pois é uma forma de arte

Design de roupas, moda, “estilo” – seja qual for o nome que você escolher – tudo isso é arte e, como acontece com outras formas de arte, é uma forma de expressão, tanto por parte da pessoa que cria as peças, quanto àquela que escolhe o que usar . E por meio dessa expressão é possível enriquecer muito o campo da sensibilidade de seu filho.


MULHER MODERNA

Qual a posição da mulher moderna na nossa sociedade

Essa é uma discussão que atrai os mais diversos olhares. Debater a posição da mulher, desde o surgimento da sociedade, é um assunto extremamente polêmico, isso devido ao fato das inúmeras submissões que as mulheres eram submetidas, unicamente em razão do sexo.

Infelizmente, por muito tempo as mulheres sofreram com o patriarcalismo (e ainda sofrem por conta de seus reflexos). O patriarcado sugere uma “hierarquia”, que primeiro foi exercida sobre os escravos, e depois passou a ser exercida sobre a relação homem x mulher.

A discriminação biológica se caracterizou no momento em que o homem objetificou a mulher e criou uma hierarquia imaginária que até hoje afeta a nossa sociedade. Essa figura hierárquica se relaciona ao “dominus” que é o domínio exercido pelo homem sobre a mulher.

Através da figura do domínio, as mulheres foram privadas de sua autonomia, e consequentemente de todos os seus direitos sociais e políticos. Com a figura do domínio já estabelecida, a desigualdade se instaurou, e as mulheres começaram a ser submetidas a controles sociais. Esses controles compreendiam:

  • Controle doméstico: as mulheres deveriam servir e obedecer aos pais, e depois de casadas, esse encargo era repassado para a vida conjugal, sendo responsabilidade da esposa servir seu marido. O controle doméstico diz respeito até mesmo ao controle dos desejos sexuais, que obrigavam as mulheres a ter relações sexuais mesmo se não quisessem.
  • Controle ao mercado de trabalho: as mulheres eram privadas de trabalhar fora de casa, “servindo” apenas para cuidar dos filhos e da casa, dando a ideia de que essa obrigação era exclusiva e inerente às mulheres.
  • Controle ao acesso a locais públicos: as mulheres eram privadas de todas as liberdades, inclusive a de ir e vir. Em alguns locais era proibido o acesso das mulheres, como por exemplo, escolas, e locais destinados à discussão de políticas públicas, por exemplo. Esse controle se perfez até o surgimento da CF/88.

Por estarem submetidas a esses controles por tanto tempo, as mulheres já não questionam mais seus direitos e liberdades.

Este cenário começou a mudar somente quando entraram em cena as guerras. Era muito comum que os homens que saíssem para guerrear não voltassem, deixando seu trabalho para trás, e também a administração da própria vida, que seguia mesmo sem eles. Com esse fato, as mulheres precisavam assumir o controle deixado pelos maridos mortos, e assim se iniciou um processo de redescoberta da sua importância na sociedade.

Ocupar um lugar que nunca fora alcançado ensejou nessas mulheres sede de justiça, e começaram a entender que juntas elas poderiam ir mais longe. E foi assim, que no final do século XIX se iniciou na Europa o chamado “MOVIMENTO FEMINISTA”.

O movimento feminista foi difundido através de três grandes ondas, as quais as mulheres decidiram colocar em pauta assuntos jamais abordados.

  • PRIMEIRA ONDA FEMINISTA, por volta do ano de 1913, que teve como principal questionamento o direito ao voto.
  • SEGUNDA ONDA FEMINISTA, nessa onda as mulheres evidenciaram o domínio entre homem e mulher, questionando esse comportamento, bem como a divisão de tarefas e responsabilidades exclusivas das mulheres. A diferença salarial, a autonomia sexual, a violência doméstica, e todas as opressões sofridas foram escrachadas, e as mulheres cada vez mais tinham vontade de ser livres e independentes, principalmente no que tangia à sua sexualidade.
  • TERCEIRA ONDA FEMINISTA, em meados de 1980, que já não tinha como objetivo lutar por um direito específico, e sim cobrar das autoridades e do poder público que novas discussões pudessem ser sempre colocadas em pauta, mostrando que as mulheres não se “acomodaram” somente com as conquistas anteriores. Mesmo com tanta luta, o sexismo continuava acontecendo.

O direito da mulher pela busca de sua autonomia e liberdade até hoje encontra dificuldade na sua compreensão, e na forma que ele é exposto. As raízes patriarcais da nossa sociedade restringem as mulheres de falarem sobre alguns assuntos, como o caso da sexualidade. Como dito acima, por muito tempo o direito sexual das mulheres era decidido pelo homem, e a mulher era obrigada a fazer o que ele queria.

Atualmente a posição da mulher moderna deve ser uma posição de luta, e de exigir respeito.

Muitas mulheres ainda se sentem coagidas ao falarem de alguns assuntos, e a masturbação é um deles. Um assunto tão comum e popularizado entre homens, que quando abordado por mulheres atrai diversos olhares maliciosos e maldosos.

A luta que devemos sempre evidenciar é a luta por respeito e igualdade, sem a banalização de assuntos tão importantes, que dizem respeito inclusive à nossa saúde.


Como ser modelo fotográfico: Dicas importantes

 

Como ser uma modelo – Fazer seu book: Afinal quem sonha em ser fotografado tem que antes mostrar seu talento, isso porque modelo fotográfico não é somente deixar ser fotografado é necessário mostrar toda desenvoltura na frente das câmeras. Com o book as agências de modelos conhecerão seu trabalho e talento e te guiarão em como fazer para ser modelo..

Como ser uma modelo – Postura: Para ser modelo é necessário postura, por isso é necessário saber se portar nos ambientes de trabalho, ter uma linguagem adequada, socializar, saber se posicionar, agir de forma natural e espontânea conta muitos pontos, mas o fundamental é respeitar todas as pessoas.

Como ser uma modelo – Participe de eventos: Não se restrinja a mostrar seu portfólio somente nas agências de modelo, frequente eventos de moda, neles existem diversos recrutadores que é possível apresentar seu trabalho e saber mais sobre como ser uma modelo de sucesso.

Como ser uma modelo – Estude: A carreira de modelo assim como todas as profissões é necessário sempre se aprimorar, por isso procure cursos para ir aumentando sua capacidade e suas habilidades.


O PODER DO MERCADO INFANTIL

Apesar da sociedade brasileira estar ficando mais velha, o mercado infantil está mais forte do que nunca. Quem investe nesse ramo aposta na seguinte lógica: os pais até deixam de comprar para eles, mas não deixam de comprar para os seus filhos. Mesmo com a queda das vendas nos tempos de crise, os gastos com os produtos para esse público não cessam. Varejistas de roupa para crianças crescem em média 6% ao ano, segundo dados da Abit. Parte dessa alta constante está na lógica por trás do ciclo normal de vida de uma pessoa. Até os três anos de idade a média de crescimento é de 12,5 centímetro ao ano, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria. Ou seja, os pais compram uma roupa para um filho e logo ele cresce, emagrece ou engorda, e não se pode adiar um novo investimento. Afinal de contas, eles preferem ficar anos sem uma novidade no armário do que deixar os filhos “maltrapilhos”.

Mas seria essa a única força desse público?

Segundo dados da Euromonitor, nos últimos seis anos, o volume de vendas anual de produtos desse segmento cresceu 45,6%, somente no Brasil. Passando de R$2,7 bilhões para R$3,9 bilhões. E mesmo que você não entenda de projeções e números complexos, dá para perceber como a juventude dominou o foco dos mercados. É só uma questão de observar algumas das principais indústrias do mundo.

Das dez maiores bilheterias da história do cinema, seis são produtos focados no público infanto-juvenil. O holofote do mercado nesses jovens tem transformado as indústrias culturais. Reed Hastings, CEO da Netflix, falou abertamente que seus maiores concorrentes não eram outras empresas de streaming como, por exemplo, HBO ou a Disney, mas sim o Fortnite. A indústria dos videogames é (de longe!) a maior do entretenimento mundial. Em 2018, os “consoles” atingiram seu maior patamar na história, faturando U$134 bilhões ao redor do mundo. Um crescimento de 17% em relação a 2017. Lógico que temos que levar em conta que com a popularização dos smartphones produtores de games encontram caminhos mais fáceis para chegar nos seus consumidores finais. Até mesmo jogos grátis faturam alto vendendo as famosas “skins”. O Fortnite, só para usar o exemplo acima, rendeu U$2,4 bilhões à Epic Games (empresa desenvolvedora) no ano passado só vendendo esse tipo de conteúdo.

Pode apostar que, onde existe uma multidão infantil pronta para gastar dinheiro, vai existir alguém pronto para lucrar.

Então, quem influencia esse público?

Na indústria não existe bobo! Empresas já entenderam o poder que os influenciadores têm sobre esse grupo. Essa fatia do mercado se caracteriza pela fidelidade com os produtores de conteúdo, ou produtos que eles gostam, e apresentam um comportamento de manada na defesa dos seus influencers favoritos. Prova disso é pegar qualquer fenômeno jovem, dos menudos (para os jovens de outrora) aos grupos de pop, e você verá que, mesmo com a diferença dos tempos, os comportamentos são correlatos: filas quilométricas para chegar perto do ídolo, muito merchandising vendido, shows lotados, etc. Só que agora, essa nova infância não frequenta mais os mesmos lugares e nem é impactada pelos mesmos meios de comunicação que nós fomos. Lembra de quando você assistia novela com sua família? Atualmente não existe isso. Hoje o mundo é conectado e é assim que essa geração é influenciada. Não é à toa que os canais do YouTube que focam nesse público são os mais bem-sucedidos no nosso país. Whimdersson Nunes, Felipe Neto, Luccas Neto, além de canais de curiosidades e games e até a Galinha Pintadinha e mais dois canais de funk (Kondzilla e GR6 Explode) são os dez canais de maior sucesso no Brasil.

E como ganhar esse game para sua marca?

O principal trunfo de qualquer marca que deseja investir nesse segmento é a empatia. Tentar entender às necessidades dos pais e das crianças é o que, no geral, garante a criação de produtos que irão fazer sucesso com esse público. A Associação CineMaterna que realiza seções de cinema para que mães e pais possam ir com seus bebês sem receber olhares de reprovação, já fez parceria com grandes marcas, como a Natura, empresa de cosméticos, por exemplo. Os próprios irmãos Neto, que entenderam que o público infantil não é todo igual e hoje criam conteúdos segmentados para crianças e adolescentes. Além é claro, da Reserva, grife de roupa masculina que ao perceber a necessidade dos pais de se vestirem como os filhos, criou a sua marca infantil, que atualmente dita moda para a principal.

Por fim, o que fica claro ao olharmos todos esses exemplos é que essas marcas conseguiram se colocar no lugar desse público e, foram bem-sucedidas porque apostaram nesse consumo quase que “sentimental”. E aí, que tal investir nesse universo?


MERCADO DE MODA ONLINE

O próspero mercado de moda online no Brasil, o setor de moda é um dos que mais crescem no Brasil,
segundo pesquisa do IBOPE, com uma perspectiva de consumo de roupas de R$ 129 bilhões em 2013.
Um dos maiores eventos de moda do mundo é brasileiro- o São Paulo Fashion Week (SPFW)- que perde somente para Paris, Milão, Nova York e Londres.

Criado em 1996, ele foi responsável por instituir diversos eventos paralelos, voltados para redes de fast fashion e
grandes produtores têxteis que servem de suporte para levar as coleções apresentadas na semana de
moda para as grandes lojas, gerando assim um público mais abrangente.

O aumento do poder aquisitivo da população, associado à maior acessibilidade às tendências de moda
internacionais, por meio de sites e blogs, impulsionaram o consumo de roupas, calçados e acessórios,
tendo como principais consumidores as mulheres. Isso abriu espaço para o desenvolvimento do que é
hoje um dos setores online mais importantes, representando 12% do e-commerce. Moda e acessórios
ocuparam a 3a posição em vendas online no Natal de 2012 e o faturamento previsto para e-commerce
como um todo em 2013 é de R$ 28 bilhões, segundo Webshoppers & e-bit.

As grandes grifes brasileiras já estão apostando nas vendas através do e-commerce. Alexandre
Herchcovitch, por exemplo, estilista brasileiro que participa das semanas de moda de São Paulo e Nova
Iorque, e exporta suas roupas para o Japão, EUA, Europa e Oriente Médio, aposta no online para
atender o público que reside fora no eixo Rio-São Paulo, cidades onde suas lojas físicas estão
localizadas. A Dafiti, maior varejista de moda multimarcas online do País, obteve 72 milhões de visitas
e um faturamento de R$ 400 milhões em seu primeiro ano de operação.

Entretanto, para que o sucesso seja alcançado nesse mercado, é necessário tomar alguns cuidados.
Confira algumas dicas voltadas aos varejistas que desejam prosperar no mundo da moda online:

Cuide da sua vitrine: sempre utilize fotos em alta resolução, descreva as peças nos mínimos detalhes,
pois o consumidor deseja saber exatamente o que está comprando;
Ofereça sugestões de look, informações de moda, tendências, produtos relacionados. Tudo isso se
aproxima da experiência de compra com vendedor em loja física;
A devolução e troca de produtos sem custo para o cliente inibe a desconfiança do consumidor com
relação às compras na internet, elevando as suas chances de venda;
Monitore e relacione-se com seu cliente nas redes sociais. Elas são um excelente canal para promover
a loja virtual e formar um relacionamento de qualidade com o cliente. Em pesquisa realizada pela
Rakuten, constatou-se que 63% dos brasileiros já recomendaram algum produto através de redes
sociais.
Por Ricardo Jordão, CMO da Rakuten Brasil

 


BASS VEST

A BASS VEST foi fundada em 2019 pela estilista Helly Machado.
A marca traz em suas criações a provocação visual em estampas sem esquecer o conforto dos materiais.
A marca é símbolo da música, direcionada ao público masculino e feminino, aos amantes da música, músicos e artistas.

A estilista Helly Machado natural de Frederico Westphalen em uma cidade do interior do RS foi criada no meio de fazendas. Ja aos 12 anos, morando em Curitiba PR com sua família, sempre trabalhou com sua mãe em seu ateliê de costura onde aprendeu com ela por um tempo, desenhando e costurando roupas para ajudá-la.

Já na adolescência trabalhou com desenhos para grandes redes de joalherias, como H Stern e Bigben.

Aos 18 anos foi para Campinas interior de SP, onde entrou no curso técnico de moda e estilismo, onde devido a sua prática e experiências anteriores adquiriu novos conhecimentos, dessa forma, começou a criar peças únicas de bolsas femininas em couro, com pedrarias de grande valor.

E logo em seguida em 2005 fundou uma marca infantil onde até hoje é diretora de criação.

 


FASHION BOY’

MODA MASCULINA

MODELO: VINICIUS BUENO

É bem verdade que os homens são menos atentos à moda. Mas isso vem mudando, eles também gostam de, pelo menos, saber o que é tendência. E neste outono-inverno, a moda trouxe elementos mais básicos e fáceis de combinar, mas para aqueles que tiverem tudo no lugar.

Os elementos mais rústicos, passando pelo clássico e chegando ao natural, estão em alta. Uma moda fácil de manter para os homens. Os acessórios de couro natural e casacos estilo trench coat, usados com coturnos, são combinados com bolsas tiracolo e compõem uma moda mais casual. As camisetas com estampas variadas e a gola V também estarão presentes nas vitrines.


Maquiagem para noite: 5 dicas incríveis

Quando o assunto é maquiagem para noite logo vem à mente um olho bem marcado, uma cor acentuada nos lábios e uma pele iluminada. Seja uma festa, casamento, evento corporativo ou uma noite com as amigas, a make transforma a noite e levanta a autoestima.

Combinar cores de sombras, batons e, é claro, o contorno do rosto, é essencial, mas é preciso ter uma produção equilibrada para não ficar exagerado.

Se você está em dúvida sobre como equilibrar a sua maquiagem para a noite, nós separamos cinco dicas incríveis para te ajudar!

Limpe, hidrate e prepare

Durante o dia a pele pode perder água e acumular resíduos, por isso antes de fazer a sua make arrasadora, é preciso alguns cuidados. A preparação da pele deve começar por uma limpeza para retirar impurezas e a maquiagem que sobrou.

Um ponto muito importante é hidratar a pele! Vale utilizar desde um gel ou uma emulsão hidratante facial. O foco aqui é recuperar o que a pele perdeu durante o dia e garantir a saúde da cútis para receber a maquiagem para a noite.

Para fixar bem a make e garantir que dure a noite inteira, feche a preparação da pele utilizando um primer facial.

hidratante facial para maquiagem a noite

Aposte no contorno

Fazer um bom contorno vai garantir o diferencial no resultado da maquiagem. Reduzir a testa e afinar o nariz e o rosto são ações que podem ser feitas facilmente com o uso de produtos.

Para conseguir o contorno perfeito, a dica é utilizar uma cor que seja um tom acima da cor da pele. Mas, lembre-se, um tom é suficiente, assim a pele não ficará exageradamente marcada.

Se você não tem muita habilidade, mas quer deixar o olho bem marcante na sua maquiagem para noite, vale esfumar. Utilizar uma cor escura e fazer um olho esfumado é um verdadeiro coringa para a make.

Para o resultado ficar incrível, passe uma cor um pouco menos escura na região do côncavo e vá esfumando de forma que cubra a parte da pálpebra também. Faça movimentos contínuos com o pincel até atingir o efeito desejado. Finalize aplicando a sombra escura para ficar aquele olho marcado do jeitinho que você quer!

Apesar do esfumado ser o grande truque, você também pode ousar e aplicar um glitter especial fino e dar todo um toque de brilho para a produção.

O batom na maquiagem para noite

batom para maquiagem a noite

O batom é um item que não pode faltar! Na maquiagem para noite isso não seria diferente. Escolher uma cor arrasadora para os lábios também vai fazer toda a diferença.

Aqui vale a máxima do equilíbrio, para não deixar a maquiagem muito pesada. Se estiver com um olho bem forte e marcado, aposte em um batom de cor mais leve. Mas, se você foi sutil nos olhos, aposte em um batom de cor forte para destacar a produção.

Blush, iluminador e fixador

blush para maquiagem a noite

O blush é um queridinho, que não pode ficar de fora da finalização da maquiagem para noite, já que vai trazer aquela cor que dá todo um ar de saúde para a pele. Essa dica você já deve conhecer, mas é sempre boa: quando for passar o blush, sorria! Isso vai ajudar a identificar melhor as maçãs do rosto para aplicar o produto.

Depois do blush, você ainda pode dar um toque de luminosidade para a pele utilizando um iluminador em pó, na mesma região.

Se você quer mesmo que a sua maquiagem para noite dure bastante, a pedida é fechar a produção com um spray fixador de maquiagem. A dica é usar o Spray Make Up Finisher da Catharine Hill, que mantém a maquiagem intacta por um período de 6 a 8 horas. O produto vai ajudar a pele a resistir aos efeitos da transpiração e do contato com outras pessoas.

spray finalizador para maquiagem a noite

Conta pra gente: já está pronta para arrasar na sua maquiagem para noite com as nossas dicas? Deixe um comentário aqui contando o que achou!


Como se divertir com as Crianças: 5 dicas para um dia perfeito

 

1. Café da manhã divertido
Para começar o dia com o pé direito, que tal um café da manhã diferente? Vocês podem inovar nos quitutes, deixando tudo muito mais colorido e divertido! Melhor ainda se vocês prepararem juntos. E que tal comer no quintal, como em um piquenique? Aqui vão duas dicas de receitinhas fáceis, coloridas e saborosas para esse café da manhã especial:

Panqueca colorida com as crianças
Rolinhos saborosos e nutritivos
2. Hora do karaokê!
Depois do café, que tal animar a casa com um show daqueles? Vocês podem escolher as músicas favoritas de vocês para cantarem juntos, como em um verdadeiro karaokê! Aproveitem, arrastem o sofá e já façam uma pista de dança da sala. Com certeza a diversão em família estará garantida!

3. Cozinhando em família
Depois de cantar, dançar e se divertir tanto, provavelmente a fome vai bater… Aí que tal voltarem juntos para cozinha para preparar aquele prato favorito? Cozinhar junto com as crianças é uma ótima oportunidade de passar importantes lições aos pequenos, além de ser um delicioso momento em família.

Confira 4 receitas para fazer em família
Hambúrguer vegetariano: 3 receitas para fazer em casa com os pequenos
Receitas divertidas para fazer com as crianças
4. Sessão cineminha
Para deixar a tarde deste dia especial ainda melhor, que tal preparar aquela seleção de filmes que vocês adoram? Apaguem as luzes, preparem a pipoca e dêem o play na sessão cinema!

20 filmes infantis para assistir em família
12 dicas de filmes para assistir em família
8 filmes brasileiros inspirados em livros infantis
4 filmes emocionantes sobre pais e filhos que você deveria assistir
5. Acampamento na sala
Para encerrar esse dia, nada melhor do que um acampamento… na sala! Levem as cobertas, colchões e travesseiros e montem um verdadeiro acampamento, com lanternas e tudo o que tiver direito. E, claro, não deixem de levar os livros favoritos do pequeno para aquela história antes de dormir!

Um feliz dia das crianças a todos os pequenos leitores! <3


GIRL POWER

Tenha empoderamento, seja o poder e a solução dos problemas que a sociedade impõe. Seja a mulher que não foge da guerra, que vence os seus desafios e que um dia conseguirá mostrar ao mundo o poder que toda mulher tem!

Mulheres, empoderar-se é também dizer não às coisas que o mundo julga natural, como uma cantada no meio da rua, um assovio desrespeitoso ou mensagens virtuais de cunho machista. Coisas que estão enraizadas em nossa cultura devem ser abolidas, mostrar que não é brincadeira e que não somos objetos. Somos mulheres, temos os nossos direitos – que devem ser iguais aos dos homens – e merecemos respeito!

Não cale a sua voz, mulher, pois é dela que ecoará o grito da liberdade, aquele que tornará todas as mulheres autossuficientes, com seus empregos pagos com salários dignos e igualitários aos dos homens, que não terá desrespeito por onde andar e como andar e ainda, dessa mesma boca, sairá um largo sorriso de vitória!